Ordem dos Frades Menores Conventuais

Ordem religiosa fundada por São Francisco de Assis, com o nome de Frades Menores. A este nome, quase desde os inícios, se acrescentou a denominação de Conventuais. Os membros da Ordem chamam-se Frades Menores Conventuais.

Desde a sua fundação a nossa Ordem, por vontade do Pai São Francisco é uma verdadeira fraternidade, constituída de irmãos que participam na vida e nas obras da Comunidade segundo a condição de cada um.
São Francisco quis que os seus frades se chamassem Frades Menores, para que do próprio nome os seus discípulos aprendessem que vieram da escola de Cristo pobre e crucificado.

A Ordem teve sua aprovação no dia 16 de abril de 1209 com o Papa Inocêncio III,  da qual brotaram as diferentes reformas ao longo da História Franciscana. Já a 5 de abril de 1250, o papa Inocêncio IV quis tutelar o eficaz trabalho pastoral dos Menores, declarando “conventuais” suas igrejas, quer dizer, concedendo-lhes a mesma prerrogativa que as colegiadas (paróquias diocesanas). Os frades, no entanto, só receberam tal denominação a partir da segunda metade do século XIV, para distingui-los dos que se retiravam em eremitérios em busca de uma melhor “observância” da regra.

Os religiosos que seguiam vivendo nos eremitérios, como nos tempos heroicos de São Francisco, eram muito poucos. A grande maioria, quer dizer os frades “da comunidade” estavam nas cidades, dedicados à pregação, aos sacramentos e aos ensinamentos. Empreitaram a construção e ampliação de grandes conventos, como os de Assis, Pádua, Veneza, Florença, Bolonha, Ferrara, Piacenza, Parma, Arezzo, Sena, Pisa, Palermo, Viterbo, Nápoles, Vicenza, Friburgo, Cracóvia, Colônia, Würzburg, Viena, Praga, Barcelona, Valencia, Sevilha, Paris, Oxford, etc. A Ordem fundada por São Francisco estava formada, em grande parte, por irmãos leigos, mas, um século depois de sua morte era uma Ordem douta e clerical, com dezenas de milhares de religiosos que serviam à Igreja em múltiplas atividades: pastorais, missionárias, diplomáticas, ecumênicas, universitárias, chegando muitos deles a ocupar cátedras episcopais, cardinalícias e inclusive papais.

Toda Ordem e os frades individualmente, estão imediatamente sujeitos ao Sumo Pontífice, para benefício comum de todo o povo de Deus.

O fundamento da Ordem é a profissão religiosa, com a qual os frades se dedicam à vida evangélica de perfeita caridade, não apenas através dos meios comuns de santidade, mas também com o vínculo dos votos de obediência, pobreza e castidade, emitidos publicamente, por meio dos quais se consagram a Deus através do ministério da Igreja, como também através da observância da vida comunitária, da Regra e das Constituições, segundo o espírito da ordem seráfica.

Governo

Ministro Geral: O reverendíssimo Frei Marco Tasca, OFMConv., nasceu em Santo Angelo de Piove em 09 de junho de 1957. Emitiu profissão temporária em 17 de setembro de 1977; professou os votos perpétuos em 28 de novembro de 1981. Foi ordenado presbítero em 19 de março de 1983. É o 119º sucessor de nosso seráfico pai São Francisco de Assis.