Artigos, Destaques, Notícias › 30/05/2018

MARIA: MISTÉRIO DE AMOR

Neste mês em que dedicamos um olhar especial a Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe, não podemos deixar de pensar em sua vocação e o que temos de comum neste chamado tão especial que Deus faz a cada um de nós.

Em Maria fazemos a profunda experiência de amor. Um amor que se revela na sincera e simples resposta de Maria: “Eis aqui a Serva do Senhor”.  Maria nos mostra um amor livre e determinado. Nos mostra uma fé obediente e ativa na qual sua participação nos Mistério da Encarnação é de pura receptividade e gratuidade da Palavra de Deus.

A Palavra de Deus torna-se carne pelo sim de Maria. Quanta liberdade e quanto amor contemplamos nesta mulher chamada Maria. Mulher do sim, da vida, da luz e do Verbo feito Homem. É neste homem que se encontra a salvação. E toda vida de Maria foi acolher em sua vida a vontade do Senhor mostrando-nos esta linda aliança de amor entre Deus e o homem.

Em toda a história do homem se percebe esta grande Aliança de amor. E esta Aliança tem a iniciativa de Deus e a resposta do homem. Deus chama o homem para um amor gratuito, ao mesmo tempo, que o convoca a experimentar este amor fecundo e generoso. Amor capaz de convidar outros para experimenta-lo também. O que nos “assusta” é que Deus quer a nossa ajuda, como foi com Maria Santíssima ao dizer: “sim” ao chamado de Deus em ser a Mãe do Salvador.

Desde que Deus criou o homem, ele foi sempre convidado a viver esta missão de amor e ser Seu cooperador. Maria foi esse exemplo de amor e de fidelidade a Deus. Aos responder: “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,38), não foi somente neste único momento em que o anjo lhe anuncia a sua missão, mais foi a cada instante de toda a sua vida e principalmente nos momentos mais difíceis como: a saudação de Izabel, a dificuldade de encontrar hospedaria para dar a luz, a fuga para o Egito, ao encontrá-lo no Templo e principalmente ao ver seu Filho morto na Cruz.

Quando Deus nos pede um pouco mais, como Ele disse ao jovem rico: “só lhe falta uma coisa!”, nós fugimos, desviamos da conversa ou até mesmo jogamos o pesado fardo para outra pessoa. Maria foi diferente. Ela soube acolher, até mesmo sem compreender, e no seu silêncio meditava todos os acontecimentos em seu coração. Pois Deus lhe chamou para ser a mãe do Seu Filho. Se fosse ao contrário, não seria ela que serviria Isabel. Mas, como sabemos foi Maria que chegou ao encontro de sua prima e se colocou à serviço.  Maria não vivia em torno de si mesma, mas vivia em torno do amor de Deus em sua vida, abandonando-se inteiramente ao Deus de sua vocação. Sem reserva e com total generosidade. Maria confiou em Deus. Não colocou sua confiança em títulos, pessoas, objetos e cargos. Simplesmente se entregou como serva dizendo:“Fiat!” (faça-se).Eis um grande segredo que envolvia esta fidelidade de Maria: a confiança em seu Deus. Sendo serva, não procurou elogios, mordomias, direitos e etc. Simplesmente confiou Naquele que a chamou, pela graça e por amor, a uma entrega gratuita. Ao contrário de nós que as vezes buscamos elogios, prazeres e nos julgamos os melhores tornando-nos orgulhosos e infiéis.

Assim devemos ser cada um de nós, buscar com ardor a vontade de Deus, sabendo que seu plano de amor para o homem é um caminho único e necessário para nossa felicidade. E para isso devemos escutar, meditar e responder com generosidade o chamado que Deus faz a cada um de nós. E assim esperar somente de Deus nossa verdadeira paz e alegria. Assim, fez Maria Santíssima.

Portanto, caros irmãos, devemos cada vez mais escutar e dizer sim à vontade de Deus para nós. E assim sendo servos por amor, experimentarmos a gratuidade do amor de Deus por nós. E cada vez mais tornarmos gratuitos para o amor de Deus. Tudo na nossa vida é um presente de Deus. Deus está em todos os acontecimentos de nossas vidas.

Peçamos a Maria, hoje com o título de Senhora de Fátima, a sermos curados de nosso egoísmo e de nosso individualismo. E que Deus seja cada vez mais o centro de nossas vidas. Que todas as dificuldades sejam colocadas aos pés de Maria, que está sempre unido ao coração de Jesus. E assim exclamarmos com todo ardor: “O Senhor realizou em mim maravilhas e santo é o seu nome”. (Lc 1,49)

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.